Associação Brasileira de Tecnologia
para Construção e Mineração

BLOG SOBRATEMA

Publicado em 01 de outubro de 2018 por Mecânica de Comunicação

Avaliação do ciclo de vida da brita traz benefícios para empresas e para o setor de agregados

Os agregados da construção civil são os insumos minerais mais consumidos do mundo, sendo a brita, areia e cascalho alguns dos mais importantes devido ao papel indispensável na produção de concreto – estima-se que 60% a 80% do volume de concreto é composto por agregados. O ciclo de vida da brita, desde a fase de extração e beneficiamento, passando por armazenagem e transporte até o uso e disposição final desse insumo, é marcado pelo uso de equipamentos, como escavadeiras e caminhões, que devem ter rotinas de trabalho devidamente planejadas, tornando os processos mais racionais e sustentáveis, por meio de ações de manutenção preventiva e uso de tecnologias que permitam a utilização de combustíveis menos poluentes, o biodiesel, por exemplo.

A produção de brita no Brasil envolve cerca de 600 empresas, gera mais de 20.000 empregos diretos e deve ser realizada em equilíbrio com o meio ambiente. Nesse sentido, o conceito de avaliação do ciclo de vida da brita aparece como ferramenta aliada à perspectiva ambiental, permitindo a incorporação de processos planejados, estratégias com novos produtos ou aprimoramento dos existentes e técnicas ambientais de suporte para tomada de decisões. Além disso, divulgações públicas sobre a viabilidade ambiental e procedência sustentável de produtos contribui para a competitividade de empresas dentro do mercado.

Entre os métodos para a avaliação dos indicadores do ciclo de vida da brita estão a ABNT NBR 14040, focada na inspeção de segurança veicular, e a ABNT NBR 14044, que relaciona gestão ambiental com avaliações de ciclo de vida. Ainda existem muitos outros métodos, desenvolvidos em diferentes partes do mundo com intuito de atender especificações de cada local. Alguns estudos acadêmicos já realizados conciliaram indicadores quantitativos de impacto ambiental com categorias de consumo de recursos energéticos, mostrando a importância do monitoramento de condições de operação de máquinas, de maneira a reduzir a emissão de poluentes por meio da racionalização do uso de combustíveis. De uma maneira mais ampla, dados recolhidos por meio de técnicas de avaliação do ciclo de vida do insumo contribuem para a formulação de um inventário nacional sobre produtos e técnicas, permitindo conhecer melhor a realidade do Brasil e contribuindo para o desenvolvimento sustentável do setor.

A dissertação de mestrado Avaliação do Ciclo de Vida da Brita para a Construção Civil , de autoria de Efigênia Rossi, orientação de Almir Sales e defendida na Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), estudou o assunto.

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj 401 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159 - Fax (11) 3662-2192