Associação Brasileira de Tecnologia
para Construção e Mineração

Portal AECweb - Manipuladores telescópicos são soluções versáteis para içamento de cargas

Manipuladores telescópicos são soluções versáteis para içamento de cargas

Possibilidade de movimentar cargas e realizar múltiplas funções é a principal característica desses equipamentos. Confira cuidados e recomendações na hora de alugar e comprar

Texto: Juliana Nakamura

viaduto-estaiado-linha-jade-cptm
Versatilidade é o ponto forte do manipulador telescópico (foto: shutterstock.com / smereka)

Os manipuladores telescópicos são equipamentos para movimentação horizontal e vertical de cargas sobre rodas equipados com lança telescópica, sistema de tração e cabine de operação. Também contam com uma série de acessórios, como caçambas, pás, cestos para pessoas, guinchos e garfos para elevação de pallets. É justamente essa grande gama de acessórios que torna essas máquinas tão versáteis, capazes de executar várias funções realizadas por equipamentos como plataformas de trabalho, empilhadeiras, carregadeiras, guinchos, enfardadeiras, entre outros.

QUANDO UTILIZAR?

Os manipuladores telescópicos são indicados quando se precisa de um equipamento para faça um pouco de tudo. “No entanto, eles não substituem os equipamentos de produção. Quando é preciso executar somente uma atividade, um equipamento específico tende a atingir melhor performance”, comenta o engenheiro Paulo Oscar Auler Neto, vice-presidente da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema).

Os manipuladores também apresentam limitações para operação em lugares confinados, desnivelados e com baixo espaço físico. “Essas máquinas precisam de um espaço físico grande para movimentação de carga com segurança. Terrenos desnivelados podem gerar acidentes gravíssimos”, comenta o engenheiro Mauricio Reis, gerente de pós-venda da A Geradora.

PRINCIPAIS TIPOLOGIAS

O mercado disponibiliza para locação e compra uma série de modelos de manipuladores telescópicos produzidos no Brasil e no exterior, principalmente. Há, por exemplo, os modelos com cabine fixa, e os rotativos, cuja cabine e lança telescópica podem girar 360º. Esses últimos são mais apropriados para operação em zonas difíceis de alcançar.

As máquinas também diferem com relação à capacidade de elevação de carga. A maior parte dos equipamentos ergue entre 3 e 4 toneladas a uma altura de 7 metros. Mas há versões mais robustas com alcance superior a 15 m e que levantam mais de 7 toneladas.

LOCAÇÃO DE MANIPULADOR TELESCÓPICO

Na hora de alugar um manipulador telescópico, o contratante deve observar uma série de pontos. É importante checar a funcionalidade de todos os sensores de segurança, observar se existem vazamentos hidráulicos e se há eventuais folgas nas articulações e no sistema de telescopagem da lança. Também deve-se verificar o nível de desgaste dos pneus e o correto funcionamento do motor.

Além disso, é de suma importância elaborar um relatório técnico/fotográfico para registrar o estado real da máquina no início da operação, bem como ao final do período. “O confronto entre estes dois relatórios dará segurança tanto ao locador, quanto ao locatário quanto às condições de uso do equipamento”, afirma o vice-presidente da Sobratema.

Nas locações em que a contratação do operador for responsabilidade do locador, deverá ser solicitada toda a documentação legal do operador, incluindo atestados médicos, contrato de trabalho e comprovantes de recolhimento de tributos. Para evitar conflitos futuros, o contrato deve definir claramente as responsabilidades de manutenção.

COMO COMPRAR?

Quando a opção é pela aquisição do manipulador telescópico, é recomendável selecionar fabricantes que tenham marcas de prestígio e assistência técnica de qualidade comprovada na região onde o equipamento irá operar. “É necessário avaliar o local de operação e as atividades do equipamento no canteiro para definir o modelo mais adequado em termos de capacidade de carga e altura de elevação”, diz Auler Neto. A preferência por modelos com cabine fechada e ar condicionado é sempre recomendável, uma vez que aumenta o conforto do operador. No caso de utilização de cesto de trabalho, para atender às normas vigentes, deve ser solicitado equipamento com comando hidráulico independente no cesto. Já quando as condições do piso no local de operação forem muito agressivas, indica-se a escolha de pneus maciços ou preenchidos com espuma de alta densidade.

OPERAÇÃO SEGURA

Com relação à operação, é indispensável contar com um profissional capacitado e treinado, que conheça as regras de segurança. “Como toda máquina, os manipuladores telescópicos também apresentam limitações que devem ser conhecidas antes de iniciar qualquer operação”, comenta Maurício Reis. “É necessário implantar como rotina a realização de um checklist diário, verificando os principais pontos de articulação do equipamento, pneus, sensores de segurança e equipamentos elétricos”, acrescenta Auler Neto. Ele conta que “os principais casos de acidentes com manipuladores, em sua maioria tombamento, decorrem da negligência em cumprir este ritual antes de qualquer operação”.


COLABORAÇÃO TÉCNICA

paulo-oscar
Paulo Oscar Auler Neto – Engenheiro-mecânico, é vice-presidente da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema) e superintendente de aquisição de equipamentos da Odebrecht
 
 
mauricio-reis
Mauricio Reis – Gerente de pós-venda da A Geradora. É engenheiro-mecânico formado pela Universidade Federal da Bahia, com MBA em Gestão Empresarial

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj 401 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159 - Fax (11) 3662-2192