Associação Brasileira de Tecnologia
para Construção e Mineração

Diminuir o impacto ambiental resulta em redução de custos para empresas

As empresas que buscam implementar estratégias para reduzir a pegada ambiental de suas atividades recebem como bônus a diminuição dos custos. E, o melhor é que essas ações não requerem, necessariamente, investimentos. Na avaliação da engenheira Anicia Pio, gerente de Desenvolvimento Sustentável da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), as companhias podem iniciar de maneira simples, com pequenas economias, que não afetam a eficiência ou a qualidade dos processos e dos produtos.

“É importante começar pelo básico, ou seja, trabalhar para a conservação dos recursos naturais e para a aplicação do conceito de desperdício zero. Pode-se observar, por exemplo, se há um gasto de água por uma torneira pingando ou se as luzes permanecem acesas sem necessidade. Uma solução para o segundo caso seria a instalação de sensores de presença”, disse Anicia, durante o BW Works Como Reduzir Custos e a Pegada Ambiental da sua empresa, promovido pelo Movimento BW, iniciativa da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema), no dia 29 de julho.

O aprimoramento dessas estratégias seria feito em uma etapa posterior, segundo Anicia, pois já na fase inicial é possível obter resultados expressivos que podem, inclusive, serem reinvestidos em novas ações. Contudo, ela esclarece que companhias de grande porte e multinacionais estão mais avançadas nesse processo, realizando cálculos de seus impactos ambientais em seus vários aspectos – consumo de água, emissão de carbono, consumo de energia.

“Essa conscientização sobre o tema depende do segmento, da atividade e do porte da empresa. Atualmente, existem muitos indicadores para medir a pegada ambiental”, explicou Anicia, que acrescenta que grandes organizações contam com relatórios de sustentabilidade bem elaborados, com métricas e parâmetros que trazem transparência nessa questão, além de entidades setoriais que reportam de forma global o impacto ambiental de grandes cadeias produtivas.

A gerente da FIESP analisou ainda a importância da tecnologia como um aliado para ampliar a conservação do meio ambiente e para a implantação real de processos mais circulares. Por fim, falou sobre a mudança no modelo de negócio de alguns setores, que estão investindo nos contratos de locação de serviços, ao invés de aquisição de produtos. Essa transformação está relacionada com a forma como as novas gerações enxergam o consumo. “As tendências de compartilhamento e de locação são muitos fortes e consistem em uma nova maneira de relacionamento da indústria com o consumidor”, pontuou.

O BW Works Como Reduzir Custos e a Pegada Ambiental da sua Empresa está disponível no site oficial do Movimento BW.