Associação Brasileira de Tecnologia
para Construção e Mineração

BLOG SOBRATEMA

Publicado em 21 de janeiro de 2019 por Mecânica de Comunicação

Cabines de máquinas agrícolas devem atender requisitos de segurança e ergonomia

O uso de máquinas por produtores agrícolas vem crescendo nos últimos anos, sendo um dos principais estímulos a agricultura de precisão, sistema que emprega inovações tecnológicas e análise rígida de dados. Alguns tipos de máquinas usadas em atividades da construção civil e da mineração podem ser utilizados no campo, como na movimentação de pulverizadores, por exemplo, aproveitando ao máximo a alta tecnologia embarcada de equipamentos. Para garantir a eficiência de máquinas e objetivar aumentos de produtividade, operadores de equipamentos e gestores de frota devem realizar avaliações de segurança e ergonomia em cabines operacionais e promover alterações quando necessário.      

Em primeiro lugar, o controle das diversas funções presentes na cabine de operação de máquinas torna-se gradativamente mais complexo à medida da disponibilização de novas tecnologias ao usuário. Nota-se também ser necessário, no processo de mecanização, que o operador esteja bem adaptado ao seu posto de trabalho, detendo conhecimento sobre a máquina utilizada. Ao lado das questões de usabilidade há princípios de segurança, ergonomia - como atenuação da vibração na cabine e seleção e dimensionamento de controles e mostradores - e sustentáveis, como níveis de emissão de poluentes, ruídos e possível presença de produtos químicos. Do ponto de vista ergonômico, é importante conhecer referências legais, como a Norma Reguladora 17 (NR-17), que traz recomendações sobre a distância entre assento e controles e do ângulo de visão do operador em relação ao painel. Outra referência é a norma ABNT NBR ISO 4253, que trata da acomodação do assento do operador em tratores agrícolas.    

Para projetar e adaptar cabines de máquinas agrícolas é fundamental a utilização de softwares virtuais. Tais ferramentas são facilitadoras para consulta e edição de fatores e parâmetros envolvidos, assim como para orientar o projetista sobre a sequência proposta e auxiliar na transformação das informações ao longo da execução do projeto. Recursos virtuais também são promissores para agilizar o dimensionamento da cabine e seus componentes.    

Mais informações podem ser encontradas na tese de doutorado Metodologia para Concepção de Cabines de Máquinas Agrícolas com Enfoque na Segurança e Ergonomia, de autoria de Ulisses Baumhardt, orientação de Airton Alonço e apresentada na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).  

}