Associação Brasileira de Tecnologia
para Construção e Mineração

BLOG SOBRATEMA

Publicado em 06 de março de 2019 por Mecânica de Comunicação

Aterros sanitários têm potencial para produção de biogás

O crescente processo de urbanização e a intensificação das atividades humanas nas cidades têm gerado um acelerado aumento na produção de resíduos sólidos, representando grande problema para as administrações públicas. Os aterros sanitários podem oferecer uma solução sustentável, pois concentram uma grande parcela de matéria orgânica biodegradável que, por meio da ação de microrganismos, é transformada em biogás, material adequado para a geração de energia elétrica, entre outros usos. Tal prática, favorável à redução de poluentes, está referenciada no Protocolo de Kyoto, por meio do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL).  

O aterramento sanitário é utilizado objetivando a disposição de resíduos sólidos no solo e está fundamentado em critérios de engenharia e normas operacionais específicas que possibilitam a proteção do meio ambiente e da saúde pública. Além das instalações obrigatórias para qualquer tipo de aterro - como cobertura e sistemas de drenagem de água e chorume -, aqueles destinados à produção de biogás precisam de tecnologias específicas para a recuperação do material. A forma mais utilizada é baseada na atividade de poços de drenagem verticais; uma vez que a degradação natural dos resíduos persiste por vários anos, os poços são instalados após o encerramento das atividades de certo aterro para a recuperação do biogás disponível. Outras alternativas contemplam o uso de tubos horizontais para o mesmo fim - técnica cara, pois emprega grande quantidade de material -, e a recuperação de gás na superfície, viabilizada por mantas sintéticas contra a dissipação do gás na atmosfera.    

No caso do aproveitamento do biogás para a geração de energia elétrica, certos custos e logísticas devem ser considerados e incluem sistemas para a purificação do biogás, compressores, geradores e equipamentos auxiliares. A opção por esse tipo de aproveitamento do biogás é significativa, pois a energia gerada em um único aterro pode ser distribuída para uma área mais ampla. Além disso, é também recomendado que municípios, independente do porte, realizem esforços conjuntos para solucionar o destino de resíduos sólidos e planejar o aproveitamento do biogás produzido.   

Mais detalhes sobre o tema estão na dissertação de mestrado Proposta para o Aproveitamento Energético de um Aterro Sanitário Regional na Cidade de Guaratinguetá, de autoria de Luiz Gustavo Galhardo Mendes, orientação de Pedro Magalhães Sobrinho e aprovada pela Universidade Estadual Paulista (Unesp).  

}