Associação Brasileira de Tecnologia
para Construção e Mineração

BLOG SOBRATEMA

Publicado em 05 de março de 2020 por Mecânica de Comunicação

Energia eólica pode promover desenvolvimento econômico e social e menor impacto ambiental

O aumento da demanda de energia, tanto em relação aos processos produtivos, como em relação aos consumidores residenciais tem resultado em crescente pressão ambiental, numa escala que atualmente não pode ser considerada sustentável, tanto pelo volume consumido crescente, como em razão das fontes de energia majoritariamente utilizadas, poluentes e não renováveis. Dessa forma, que tipos de energia podem ser utilizados pela humanidade que possam ser consideradas sustentáveis?

A primeira conclusão óbvia é que, para atender ao pressuposto da sustentabilidade, é necessário que as fontes de energia não se estabeleçam sobre a premissa da utilização de recursos finitos. Fontes sustentáveis, por definição, precisam ser renováveis.

Condizente com esse raciocínio, e energia eólica atende ao pressuposto da sustentabilidade. Em outras palavras, sob o aspecto ambiental, a energia eólica se coaduna com o processo de desenvolvimento sustentável, haja vista que é limpa (não produz resíduos durante seu processo produtivo), é inesgotável (e, portanto, considerada renovável), pois a disponibilidade dos ventos é considerada infinita.

Ademais, oferece bom desempenho na utilização em regime de complementaridade com a energia proveniente das usinas hidrelétricas, promovendo a necessária diversificação da matriz energética sem diminuir sua sustentabilidade.

Além da questão ambiental, o potencial eólico da Região Nordeste poderia contribuir para a formação de novos centros econômicos capazes de inverter a tendência econômica que leva ao aumento das desigualdades regionais.

No entanto, apesar de crescente a incorporação, na matriz energética, de fontes limpas e renováveis, e sendo a energia um ponto de partida para o desenvolvimento, ainda é necessário fomentar, através das políticas públicas, um novo padrão de desenvolvimento fundamentado na sustentabilidade social, econômica e ambiental.

As considerações acima foram extraídas da dissertação de mestrado A Importância da Energia Eólica na Matriz Energética Brasileira: A Sustentabilidade como Valor Instrumental para a Diminuição das Desigualdades Regionais e a Efetivação do Direito ao Desenvolvimento no Ceará defendida por Liliane Sonsol Gondim, na Universidade Federal do Ceará, sob orientação do professor João Luís Nogueira Matias.

Foto: Governo do Ceará

}